Home / OPINIÃO / Como podem as empresas poupar dinheiro com a banca?
dicas financeiras poupar dinheiro com a banca impacto do teletrabalho teletrabalho atrasos nos empréstimos carina meireles imobiliário
Carina Meireles, consultora financeira (Foto: Divulgação)

Como podem as empresas poupar dinheiro com a banca?

Por: Carina Meireles, consultora financeira

A banca é sempre necessária, ainda para mais no caso das empresas, que com esta crise estão a recorrer a apoios financiados pelo Estado.

Estamos numa altura em que ainda muitas empresas não se sentem devidamente apoiadas pelos bancos e que, com comissões e taxas de juros, acabam por ser mais uma forma de gastarem dinheiro que tanta falta faz nestas alturas, principalmente às pequenas e médias empresas.

Esta relação é muitas vezes de amor-ódio, porque a banca empresta, mas cobra por isso e como as empresas precisam dos bancos, quando chega a hora de pagar nem sempre é fácil de entender o quanto têm que pagar por comissões, juros, etc.

Vamos então ver como podemos poupar dinheiro com a banca.

Para isso, aqui ficam algumas dicas:

1. Trabalhar com mais do que um banco

Pode ser bom ou mau. Bom, porque posso apresentar duas propostas e compará-las e escolher a mais vantajosa. Mau, porque posso estar a pagar comissões a duplicar, mais não seja por ter duas contas empresa. Já para não falar dos produtos que possam estar associados a cada conta, como por exemplo cartões de crédito, TPA, etc. Escolha de preferência um banco que não cobre despesas de manutenção de conta, porque os que cobram a tendência é a aumentar todos os anos. É possível? Claro que sim! Os bancos online, estão devidamente preparados para ajudar as PME de forma rápida e segura.

2. Ter a conta do negócio separada da conta pessoal

Posso ter no mesmo banco estas duas contas, mas se criei o meu negócio, devo sempre separar as águas e não misturar despesas entre contas. Desta forma, consigo gerir da melhor maneira todas as entradas e saídas do negócio e controlar gastos, bem como evitar que tenha que utilizar dinheiro pessoal, que nada tem a ver com a empesa.

3. Fazer uma análise aos juros que está a pagar com os créditos

Procure um especialista na matéria que o ajude a encontrar soluções no mercado mais rentáveis. Grande parte das empresas está com juros altos a pagar em determinados financiamentos e não compara propostas, o que para os bancos é fantástico. Será que tem o financiamento mais adequado? Muitas empresas contratam créditos como leasings, rentings, sem perceberem verdadeiramente tudo o que está inerente a cada tipo de financiamento (propriedade, garantias, valor residual, etc).

4. Negociar todos os seguros

Mais uma vez, o apoio é muito importante, porque muitas das vezes contratamos, mesmo, para o nosso negócio seguros que não nos servem de nada e que estamos a ter um custo com eles, só porque conseguimos um spread mais interessante num financiamento a curto prazo. Não faça por fazer! Negoceie tudo!

No caso das empresas, não é exceção que os custos com a banca representam uma fatia significativa, não acontecendo apenas com os clientes particulares.

Uma das coisas que deve ser feita nas empresas é olhar para tudo o que gastam com a banca.

Existe capital para fazer amortizações aos créditos que estão a decorrer? Faça! Consegue reduzir uma fatia significativa de custos para a empresa.

Nos dias de hoje, compare, pesquise, negoceie sempre tudo e esteja na disposição de mudar de banco caso seja necessário. Muitas vezes, o banco com o qual trabalhamos há alguns anos não é a melhor opção e devemos cada vez mais estar, também nesta parte, atentos ao mercado, a formas de melhorar a rentabilidade da empresa, poupando em certos custos e a banca pode e deve ser uma opção em cima da mesa, sempre!