Home / Empresas / ISQ avança com projeto em unidade industrial da corticeira Amorim
ISQ (DR)

ISQ avança com projeto em unidade industrial da corticeira Amorim

O Grupo ISQ vai avançar  na melhoria da fiabilidade de algumas áreas do processo da Unidade Industrial Equipar da Amorim & Irmãos, S.A., em Coruche. O projeto, que teve início em Novembro, terá uma duração de oito meses. É estimado que no oitavo mês de funcionamento o downtime mensal desta unidade reduza em 25% o valor atual.

Este é um projecto que está relacionado com a melhoria e incremento da fiabilidade da instalação, e por inerência redução do número de avarias e otimização de tempos de produção. Para o efeito foi proposta a implementação da metodologia denominada FRACAS (Failure Reporting Analysis and Corrective Action System), onde o prioritário passa por tornar o reporte da falha o mais fiável possível. O sucesso desta implementação fará com que a metodologia possa vir a ser extrapolada para outras unidades da Corticeira Amorim.

Num cenário económico atual cada vez mais competitivo, as empresas procuram constantemente métodos para medir, controlar, corrigir e melhorar as falhas dos seus ativos. A metodologia FRACAS foi classificada pelo RAC (Reliability Analysis Center) e pela IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers)  como uma das tarefas mais relevantes na gestão da fiabilidade de ativos. Esta metodologia trata-se da implementação de um sistema de registo da natureza da falha de equipamentos, análise dos dados compilados e sua padronização, para posterior tomada de decisão de implementação de ações corretivas. Este histórico de dados tratados fornece uma base de conhecimento da instalação para toda a organização.

É esperado que no fim da implementação (oitavo mês), a Unidade Equipar II da Amorim & Irmãos, S.A. consiga uma redução de 25% do downtime mensal. Durante o período de permanência do ISQ nas instalações, é estimada uma poupança em resultado do aumento da disponibilidade da instalação. O benefício continuará, prevendo-se que ocorra maioritariamente após a conclusão do projecto, dado tratar-se de um processo de melhoria contínua.

O projeto tem por base a realização das seguintes etapas: recolha de toda a informação técnica das instalações; análise da informação e dos diagramas funcionais das unidades de processo produtivo; análise dos dados de paragem; definição da metodologia de registo e análise sistemática das ocorrências; identificação e encaminhamento de ocorrências relevante para análise da causa raiz, em função da sua severidade (perdas de produção, custos de manutenção, segurança) para a instalação; implementação e monitorização de medidas correctivas.

O Grupo ISQ é uma organização privada tecnológica de prestação de serviços com sede em Portugal que opera em mais de vinte países e quatro continentes e se dedica à prestação de serviços de inspecção, ensaio, formação e consultoria técnica.