Home / OPINIÃO / Trabalho remoto: onde a liberdade e a responsabilidade andam de mãos dadas
Foto Joana Falcão trabalho remoto
Joana Falcão, Remote Shift (Foto: Divulgação)

Trabalho remoto: onde a liberdade e a responsabilidade andam de mãos dadas

Por: Joana Falcão, colaboradora da WEbrand Agency e do Remote-shift.com

A tecnologia e o acesso à internet têm vindo a possibilitar novas dinâmicas de trabalho em todo o mundo e cada vez mais profissionais optam por trabalhar remotamente. Trabalhar remotamente não significa apenas não ter um escritório fixo para trabalhar.

 

Já pensou como seria se pudesse ser dono do seu próprio tempo?

Não no sentido de poder viajar para a frente ou para trás, não esse tipo de superpoder. Mas se pudesse efetivamente escolher como aproveitá-lo da melhor forma. De uma forma mais eficiente para si e para todas as tarefas que fazem parte da sua rotina, nomeadamente as suas tarefas pessoais e profissionais.

Se pudesse escolher trabalhar naquilo que mais gosta, no ambiente onde mais se sente confortável ou inspirado. Onde as horas de trabalho são rentabilizadas e não contadas ansiosamente até ao último segundo. No fundo, um ambiente profissional à sua medida: que lhe dá a liberdade para gerir o seu dia e a sua vida, sem precisar de estar condicionado a um escritório durante 8 (ou mais) horas por dia, todos os dias.

Atualmente, é difícil – senão mesmo impossível – mencionar algo no nosso dia-a-dia que não envolva tecnologia. Não estou a falar apenas da nossa fixação pelos smartphones ou pelas redes sociais – isso já não conta como inovação, mas sim como forma básica e natural de nos mantermos conectados e contactáveis.

Por exemplo, pense em como o conceito de Meio de Transporte se transformou radicalmente: a ideia de “chamar” um motorista privado à nossa porta, pronto para nos levar ao destino que quisermos, parece surreal, mas é possível. Ou pense em como já temos acesso a milhares de conteúdos (sejam eles informativos, culturais ou de entretenimento) compilados numa só plataforma, estimulando a nossa criatividade e vontade em estar a par com o mundo.

Só com estes dois exemplos podemos assumir que a tecnologia veio para facilitar e melhorar a nossa vida. Basicamente, dá-nos acesso àquilo que procuramos, com rapidez, facilidade e sobretudo, conforto. Sim, a tecnologia dá-nos conforto e conforto dá-nos bem-estar.

Se já usamos a tecnologia no nosso dia-a-dia (por vezes de forma quase inconsciente), então porque não usá-la a nosso favor também em contexto profissional?

Obviamente que em grande parte das profissões, os computadores e smartphones já são grandes aliados e ferramentas essenciais. Tão essenciais que por vezes a nossa presença física no escritório se torna dispensável. Assim, porque não dar foco à qualidade e produtividade do nosso trabalho? No fundo, é o que realmente importa para a empresa. São os resultados, acima de tudo.

“Se já usamos a tecnologia no nosso dia-a-dia (por vezes de forma quase inconsciente), então porque não usá-la a nosso favor também em contexto profissional?”

A tecnologia e o acesso à internet têm vindo a possibilitar novas dinâmicas de trabalho em todo o mundo e cada vez mais profissionais optam por trabalhar remotamente. Trabalhar remotamente não significa apenas não ter um escritório fixo para trabalhar.

Significa também ter Poder de Escolha – podermos escolher se queremos trabalhar numa esplanada em Belém, numa biblioteca em Aveiro ou simplesmente ficar em casa num dia invernoso.

Significa ter Flexibilidade para conciliar a vida profissional com a vida pessoal (embora nem sempre seja fácil, mas pelo menos existe a possibilidade de ter essa gestão nas nossas mãos).

Significa aprender a ter um maior sentido de Responsabilidade e Autonomia na nossa vida profissional – sermos capazes de resolver problemas em equipa mas sobretudo por nós próprios.

Significa desenvolver uma maior capacidade de Comunicação, pois é inevitavelmente um dos grandes pilares do Trabalho Remoto – sem comunicação, somos apenas indivíduos sem rosto que trabalham no outro lado do computador, cada um por si, individualmente. Por isso, a Comunicação é a base da relação, colaboração e respeito que necessitam de existir em qualquer tipo de trabalho – seja ele remoto ou não.

Venha fazer parte deste Movimento sem preconceitos nem ideias pré-concebidas, porque Trabalho Remoto é isso mesmo.