Home / Destaques / “Estamos a inovar a aprendizagem digital no mundo” – Artur Cunha
Okwin inova aprendizagem digital no mundo
Foto (Freepik)

“Estamos a inovar a aprendizagem digital no mundo” – Artur Cunha

A Okwin é uma empresa 100% portuguesa que opera em Portugal, Angola e Moçambique. A PME Magazine entrevistou os sócios Artur Cunha, Manuel Ramalho e José Carvalho para conhecer o Thinqi, o sistema de gestão de aprendizagem com mais de 2 milhões de utilizadores pelo mundo.

Por Mafalda Marques

A plataforma Thinqi chega a Portugal pelas mãos da portuguesa Okwin e apresenta-se como um sistema de gestão de aprendizagem (LMS em inglês) inovador.

O que a torna diferente das existentes é a sua conceção moderna e orientada para proporcionar uma experiência de aprendizagem personalizada, que combina o foco de aprendizagem digital com múltiplos recursos de gestão e reserva de eventos on-line, cruzando as teorias modernas de aprendizagem da ciência.

A Okwin é representante exclusiva desta plataforma para Portugal e outros países de expressão portuguesa.

A plataforma está disponível, atualmente, em inglês, português e árabe, estando previsto para breve versão em outros idiomas, nomeadamente, em castelhano. 

Artur Cunha – Sócio Okwin

“O Thinqi foi criado pela inglesa CDSM, nossa representada, uma empresa galardoada no Reino Unido que se dedica a criar soluções de e-learning, b-learning e gestão de conhecimento”, explica Artur Cunha, um dos três sócios da Okwin.

A missão da CDSM é transformar a forma como as organizações desenvolvem e ministram a formação aos seus colaboradores, obtendo resultados de excelência, comprovados pelos testemunhos dos seus clientes: Universidade de Oxford, Broad Institute, Honda Motor Europe, Allianz, Boots, Mitsubishi, Thomas International, BMW UK, Fórmula 1, onde estratégias de aprendizagem digital florescem agora graças às nossas orientações, conselhos e apoio”, explica à PME Magazine. 

A boa nova foi dada na 21ª conferência e exposição anual da Learning Technologies, onde os visitantes puderam experimentar o Thinqi por meio de demonstrações guiadas no stand da organização. O evento aconteceu nos dias 12 e 13 de fevereiro no ExCel em Londres.

Manuel Ramalho – sócio Okwin

Em janeiro, e segundo notícias publicadas no Reino Unido, o Thinqi possuía 750.000 utilizadores no Reino Unido e mais de 2 milhões em todo o mundo.  Com o licenciamento ao Ministério da Educação do Egito, poderão atingir mais de 20 milhões de utilizadores este ano.

“Um dos nossos maiores projetos actuais é ‘Hwb’. Fornecemos a nossa tecnologia e plataforma de aprendizagem (marca “Thinqi”) a todas as 1.500 escolas primárias e secundárias do País de Gales. O impacto da pandemia nas aulas foi mínimo, graças à plataforma”, adianta Artur Cunha.

Experiência comprovada

A CDSM Interactive é o principal fornecedor de aprendizagem e desenvolvimento digital do país de Gales e o projeto de educação digital ‘Hwb’ é considerado o mais bem-sucedido do Reino Unido. O seu sucesso levou a CDSM a licenciar o Thinqi ao Ministério da Educação do Egito.

A CDSM é responsável pelo design, desenvolvimento e fornecimento do ‘Hwb’, o Repositório Nacional de Conteúdo Digital do País de Gales.
Financiado pelo governo galês, o ‘Hwb’ está disponível gratuitamente para todas as escolas primárias e secundárias no país de Gales.
A colaborar com o governo galês, a CDSM fez uma parceria com a Britannica Digital Learning para permitir o acesso aos recursos da Britannica School e da Britannica ImageQuest.

Os recursos excepcionais da Britannica foram licenciados para trabalhar com Playlists, a ferramenta de criação de conteúdo de aprendizagem do século XXI da CDSM para as escolas, que permite aos professores desenvolver recursos de aprendizagem digital para atender aos requisitos de qualquer currículo moderno dinâmico e exigente.

José Carvalho, sócio Okwin

A ferramenta Playlist ajuda os professores a tornarem-se autores e curadores eficazes de recursos de aprendizagem digital, contribuindo com o tempo, para um repositório de ativos digitais. As listas de reprodução podem fornecer aos alunos a capacidade de, uma forma simples, construir e comunicar respostas digitais interativas a tarefas e avaliações de aprendizagem.

“O Thinqi é o LMS (Learning Management Software) de excelência para ministérios de educação, programas internacionais e projetos de educação regional, por toda a experiência acumulada nesta área”, reforça Artur Cunha.

“O Thinqi integra-se com as aplicações existentes na empresa, como uma plataforma de e-learning, b-learning e gestão e partilha de conhecimento”, adianta.

Condições especiais para as PME

Questionado sobre como avalia os sistemas usados nas empresas em Portugal (e nos países onde operam), Artur Cunha rapidamente esclarece que “a conceção da maior parte dos sistemas deste tipo é Top-down (Curso – disciplina ou módulo – material de aprendizagem)”.

“O Thinqi assenta numa perspetiva oposta – Bottom Up – em que os conteúdos são criados e organizados em Playlists ou numa biblioteca digital e depois partilhados em redes, cursos, eventos, exercícios, percursos de aprendizagem, criação de competências, entre outros. É uma abordagem muito mais lógica e flexível”, explica o gestor de tecnologias de informação.

A CDSM é APN Partner da Amazon o que lhe permite ter o alojamento na cloud. A plataforma Thinqi está alojada na cloud da Amazon, com todos os mecanismos de segurança associados.

A boa notícia é que o alojamento na cloud Thinqi será gratuito para as PME (até 500 utilizadores), o que torna os seus custos de utilização muito competitivos. A empresa tomou esta decisão em resposta à pandemia e para ajudar na recuperação económica das pequenas e médias empresas.

Desta forma, o Thinqi permite que as organizações se adaptem rapidamente e adotem os novos conhecimentos e habilidades necessárias para reagir à crise económica em que estamos e iremos atravessar nos próximos anos.