Home / OPINIÃO / Formação como veículo do sucesso empresarial
formacao-executiva-ccip-nova-sbe-pme-magazine
Inscrições para o programa executivo terminam dia 24 janeiro de 2020

Formação como veículo do sucesso empresarial

Por: Rui Fonseca, CEO Altronix e embaixador do Programa Executivo CCIP/Nova-SBE

A aposta na formação executiva e a procura incessante pela informação são um alicerce essencial para o sucesso empresarial. Convicto que a formação faz toda a diferença, em 2012 (aos 37 anos de idade), e sendo a Altronix já reconhecida como uma empresa de sucesso, com mais de 3 milhões de faturação, decidi iniciar o meu percurso académico, para concluir um sonho antigo.

Rui Fonseca Altronix
Rui Fonseca – Altronix

Acreditando que mais importante que o diploma era a aprendizagem, a troca de experiências e o networking possível neste contexto conclui, em 3 anos, a minha Licenciatura em Gestão e Marketing.

Desde então, a minha aposta na formação passou a ser uma constante, tendo já concluído uma pós-graduação e, neste momento, estou a frequentar um mestrado na Faculdade de Economia do Porto.

Passados estes oito anos continuo com a mesma certeza: a aposta na minha formação foi das ações mais assertivas que tive na minha carreira profissional, dado que me alavancou a vários níveis para uma performance de excelência.

“Comecei a apostar na minha formação académica numa altura em que a Altronix era já reconhecida como uma empresa de sucesso e com mais de 3 milhões de faturação. Considero que esta aposta foi das ações mais assertivas que tive na minha carreira profissional, dado que me alavancou a vários níveis para uma performance de excelência.”

O que me motivou a aceitar o convite para ser embaixador deste programa executivo lançado pela Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, em parceira com a Universidade Nova-SBE foi o reconhecer a excelência do mesmo, não só pelo corpo docente, mas pelo perfil diferenciador.

Considero que a mais valia deste programa é a de possibilitar a todos os gestores o acesso a uma pós-graduação, independentemente da escolaridade obtida até ao momento; o conteúdo programático e, acima de tudo, a partilha entre todos os participantes.

Recordo que, em contexto de sala, num programa executivo, a aprendizagem não se restringe aos conteúdos programáticos, indo muito mais além. São as sinergias entre todos que marcam a diferença. As vivências reais e a partilha de cada gestor acaba por enriquecer, inspirar e ajudar outros gestores que provavelmente sentem as mesmas dificuldades ou passaram pela mesma situação e ali, de forma transparente, podem ter acesso a soluções ou dicas que os permitirão ajudar em determinadas situações.

Eu próprio nos dias de hoje (após a minha licenciatura em Marketing) tenho um grupo de colegas, dessa formação, com os quais vamos partilhando algumas inquietações e percebendo como é que cada um reage em determinado contexto. Pois, apesar de termos empresas diferentes a verdade é que muitas vezes conseguimos ajudar-nos mutuamente.

Em suma, com a existência destes programas executivos, estaremos a ajudar as pessoas, as empresas e, consequentemente, a economia. De salientar que esta pós-graduação arranca com a premissa que a formação é algo que deve estar ao alcance de todos os gestores e com a particularidade de responder às necessidades identificadas.

Os participantes terão acesso a conteúdos programáticos de docentes que conhecem a realidade das empresas que vão mais além do que a simples formação teórica