Home / Empresas / Transformação digital entre os principais focos das empresas
Foto Gerd Altmann (Pixabay)

Transformação digital entre os principais focos das empresas

A transformação digital continua a ser um foco de atenção das empresas e várias são as iniciativas e encontros que visam o desenvolvimento de competências e identificação de necessidades.

O estudo “Transformação Digital no Negócio” tem por objetivo conhecer o nível de transformação digital das empresas portuguesas. Em geral, os resultados demonstram que as organizações nacionais estão a orientar-se cada vez mais para o desenvolvimento de ferramentas tecnológicas e que, em muitos casos, já se verifica a implementação efetiva.

Amostragem

O estudo “Transformação digital no negócio” foi elaborado pela Impacting Digital, consultora especializada em Transformação Digital, entre os dias 27 de maio a 25 de setembro de 2019, tendo como fonte primária de informação uma amostra composta por 100 empresas existentes em Portugal Continental, com forma jurídica de sociedade, representada por indivíduos, maiores de 18 anos, com cargos nesses empresas.

Os dados primários foram obtidos através de inquérito por questionário, 100% administrados on-line, através da utilização de um formulário e de um chatbot. Este estudo, realizado pela Impacting Digital, foi coordenado pelo departamento de Marketing da empresa.

Durante o estudo, a orgnização traçou o perfil digital dos negócios através das respostas facultadas pelos diretores ou administradores contactados.

Desta forma, foram avaliados três tipos de empresas. As que trabalham diretamente com o consumidor final no seu ponto de venda (B2C), aquelas que trabalham com outras empresas (B2B) e ainda aquelas que em que a sua tipologia se encaixa em ambas as formas (B2C e B2B).

Resultados

O coeficiente de Transformação Digital nas empresas portuguesas é de 3.52 pts em 2019. Este resultado apresenta uma ligeira evolução face aos resultados obtidos no ano anterior – 3,48 pts. Porém, mantém as empresas portuguesas no patamar de desenvolvimento digital o que, leva a crer que as empresas nacionais têm consciência da importância do digital, mas ainda não o aliam 100% à sua estratégia de negócio.

Conclusões

  1. As redes sociais já são vistas como parte integrante da estratégia digital de mais de metade das empresas.

    58 % das empresas utilizam as redes sociais com uma ferramenta para trazer notoriedade à marca e também para fins comerciais. Destas empresas, o setor que investe mais nesta estratégia é o de Telecom e Media com cerca de 82% a responder positivamente que, as redes sociais são utilizadas nestas duas vertentes como parte da sua estratégia.

  2. A tomada de decisão continua a ser da Administração.

    A responsabilidade máxima pela tomada de decisão, relativamente à aposta em estratégias digitais ainda é maioritariamente da Administração da empresa (82%) e apenas cerca de 12% passa pela Direção de Marketing ou de TI. Demonstrando assim, que estes departamentos ainda não têm autonomia para decidir sobre este tema.

  3. A utilização de chatbots ou automação ainda não é considerada uma mais-valia para as empresas.

    Apenas 9% dos inquiridos afirmam usar chatbots. Quando analisado a utilização de plataformas de automação, o valor sobe para 30%, em que mais de 20% corresponde ao setor da Tecnologia.

  4. Websites otimizados continuam a não ser uma realidade.

    Quando questionadas sobre a otimização do seu website para qualquer plataforma, cerca de 46% das empresas afirmam que disponibilizam uma plataforma otimizado ou quase, aos seus clientes. Neste sentido, o setor bancário é o que apresenta melhores resultados nesta área, com 88% das empresas a apresentam uma maior preocupação em proporcionar uma melhor experiência ao se utilizador.

  5. A escolha para comunicar com os clientes continua a ser o email.

    Os canais de comunicação digital têm ganho relevância, sendo que apenas 31% dos inquiridos afirma que continua a usar regularmente canais tradicionais (presencial e feiras). Nos canais digitais, o email, continua a ter um peso considerável de 44%. As redes sociais (22%) e o chatbot (3%) ainda não são uma alternativa real para a maior parte das empresas.

  6. O setor da Tecnologia é o melhor preparado para uma transformação digital.

    Os setores da Tecnologia (3,96 pts) e do Turismo, Hotelaria e Restauração (3,94 pts) são os únicos quase a entrar no patamar digital avançado e a adquirir uma maturidade necessária para se manterem relevantes no mercado atual.


  7. O setor da indústria não apresenta índices positivos de transformação digital.

    O setor da indústria é o que apresenta menor disponibilidade para a transformação digital (3,18 pts). Sendo este, em Portugal, um setor fundamental para o tecido empresarial de várias zonas do país, existem a decorrer algumas iniciativas para ajudar estas empresas a dotar-se de capacidade para investir em estratégias digitais para competir num mercado global.

Este estudo é elaborado anualmente pela Impacting Digital, empresa especializada em soluções tecnológicas para o desenvolvimento do negócio de empresas com base em estratégias e processos de transformação digital.