Home / OPINIÃO / Carta aberta sobre a deficiência e o mercado de trabalho
nuno miguel fernandes deficiência no mercado de trabalho
Nuno Fernandes (Foto: Divulgaçáo)

Carta aberta sobre a deficiência e o mercado de trabalho

Por: Nuno Fernandes, autor do blogue Docksvirameusdesenhos

A deficiência e o mercado de trabalho nunca conseguiram interagir uma com a outra de forma plena, pois o nosso país sempre negligenciou as capacidades das pessoas com deficiência física ou mental e o que podem fazer para rentabilizar o crescimento de uma empresa.

Se tivermos um governo proativo e que estimule as empresas nacionais a contratarem pessoas com deficiência física ou mental, os recursos humanos estarão mais ricos.

A minha experiência laboral

Tenho Síndrome de Asperger, diagnosticado no dia 5 de maio de 2005. A minha experiência com o mercado de trabalho tendo em conta a minha deficiência mental foi bastante prejudicial a nível financeiro. Recebia apenas 50 euros, quando estive na distribuição dos jornais Destaque, durante um mês. Levantava-me bastante cedo e tinha de trabalhar entre as 07h00 e as 11h00, todos os dias, o que era muito desgastante. Ao fim desse mesmo mês, fui dispensado do meu primeiro emprego. Tive mais duas más experiências de trabalho durante o ano de 2008. Não tive sorte inicialmente, mas considero muito importante empregar adultos com deficiência mental, especialmente com autismo, que é o meu caso.

Síndrome de Asperger

Nasci com esta síndrome do espectro autista e apenas recentemente aceitei a minha doença, através da prática de meditação. Libertei-me de um sofrimento muito antigo, do qual, não sabia que a grande causa era o autismo. Em 2004, descobri que era autista, através de uma avaliação do meu psiquiatra em Sintra. Eu e a minha família ficámos chocados com a notícia. Em 2017, conheci a diretora desta revista, PME magazine, e no ano seguinte fizeram uma entrevista comigo, escrita e divulgada na revista PME magazine sobre deficiência no mercado de trabalho, com dois trabalhos artísticos meus.

A entrada na blogosfera

Em 2009, criei o meu primeiro blogue de trabalhos artísticos e divulgação de cultura, como por exemplo, idas a museus, etc. Chamava-se Blog meus desenhos. Decidi suspendê-lo em 2019, devido à falta de feedback por parte das pessoas às publicações. Criei, entretanto, um novo blogue meu, chamado Docksvirameusdesenhos, criado com o intuito de divulgar os meus trabalhos artísticos. O projeto é novo e tem poucas publicações, sendo a maioria do meu trabalho publicado na rede social Instagram e no meu perfil do Facebook.  Só comecei a interagir socialmente através das redes sociais em 2009, começando com o Facebook e, em 2013, com o Instagram.

Meditação para uma vida mais calma

Em janeiro de 2019, comecei a frequentar um centro budista de meditação e iniciei as minhas práticas de meditação, fazendo 50 sessões, tendo esta prática já há mais de um ano. Comecei as minhas consultas de psicologia em setembro de 2019 e a minha psicóloga tem feito um excelente trabalho comigo, o melhor de entre todas as psicólogas que já tive. Ajudou-me a criar novas rotinas na minha vida, impulsionando independência e autoconfiança.

Vou continuar com as minhas consultas de psicologia até atingir a independência plena, que muitos autistas necessitam para sobreviver num mundo que por vezes é atroz para com as pessoas diferentes. Quero, agora, continuar a contribuir para a partilha de experiências sobre a deficiência e a integração de pessoas como eu no mercado de trabalho.