Home / Empresas / Como manter a minha equipa motivada em teletrabalho?
equipa
Nuno Mendes Duarte, diretor clínico da Oficina de Psicologia (Foto: Oficina de Psicologia)

Como manter a minha equipa motivada em teletrabalho?

Por: Nuno Mendes Duarte, diretor clínico da Oficina de Psicologia

Já avaliou a motivação da sua equipa? Uma das formas de os seus colaboradores saberem o que é importante para si emerge através daquilo que mede. Se os índices de motivação da sua equipa não estão aferidos, como pode potenciar a motivação da sua equipa em teletrabalho?

Por isso, se quer colaboradores motivados em teletrabalho:

1. Comece por medir regularmente os seus índices motivacionais e de bem-estar psicológico.

Apesar de todos os benefícios que o teletrabalho apresenta, existe uma variável incontornável na avaliação dos dados das investigações. Muitas foram efetuadas com pessoas que escolhem trabalhar a partir de casa. Portanto, deverá perguntar-se se os seus colaboradores estão a exercer uma verdadeira escolha, ou se esta apenas se encontra condicionada pela pandemia.

Se não fosse a pandemia quantos dos seus colaboradores teriam escolhido trabalhar a partir de casa?

As pessoas que valorizam flexibilidade na organização do seu horário profissional e pessoal serão os candidatos ideais a uma resposta positiva a esta questão; os colaboradores que procuram fronteiras mais claras entre o tempo dedicado à sua vida pessoal e profissional provavelmente não escolheriam estar em casa. Também aqueles recentes na sua equipa, que ainda não estabeleceram laços profissionais com os restantes elementos da empresa, sentirão o teletrabalho como alienante, porque os afasta da possibilidade de aprofundar aqueles laços.

Avalie que colaboradores escolhem trabalhar em casa, pois já sabe que os outros apresentarão índices motivacionais com quedas significativas no mesmo cenário. Sei que pode ser difícil acreditar, mas a maioria das pessoas quer desempenhar bem o seu trabalho. Para que isto aconteça, elas assumem métodos colaborativos, de suporte e análise conjunta de problemas. No decorrer deste envolvimento, as pessoas celebram a superação de desafios e desenvolvem laços de amizade. Estes processos são mais difíceis de se proporcionarem sem um espaço físico comum para essa partilha.

2. Se quer a sua equipa envolvida no trabalho, providencie trabalho que permita esse envolvimento.

Além de todas as tarefas imediatas que os seus colaboradores têm em mãos, procure destacar uma vez por semana um desafio, cuja resolução seja importante, de significado claro para todos. Ou seja, providencie momentos regulares, recorrendo a ferramentas virtuais colaborativas, para que a equipa possa trabalhar em conjunto, na resolução de um problema que serve um propósito relevante. Isso, propósito relevante.

Segundo os autores Neel Doshi e Lindsay McGregor, do livro Primed to Perform, este motivador positivo decresce no teletrabalho. A razão encontra-se na ausência de visibilidade que se vai instalando em torno do impacto do trabalho junto dos clientes e dos colegas. A percepção deste impacto é fundamental para nos ajudar a responder, porque estou eu a fazer o que faço?

3. Para travar esta quebra motivacional, partilhe informação de forma regular e, através da sua ação, modele interações de equipa que providenciem feedback semanal.

Nestes momentos, privilegie apresentações/quizzes que façam os colaboradores sentirem-se reconhecidos e através dos quais possam reconhecer os seus colegas. Estimule a criatividade e curiosidade de todos para ligar o trabalho do dia-dia ao alinhamento dos propósitos individuais.

Acredito que o sentimento de pertença, a manutenção do propósito e a autonomia no planeamento das tarefas continuarão a definir, especialmente em tempos de incerteza, o desempenho da sua equipa ao seu melhor nível.